Nada mais desagradável que ficar doente durante uma viagem e ter que voltar para casa, não é? Uma das formas mais seguras de evitar esses contratempos é ficar atento à lista de vacinas para viajar entre os estados brasileiros. Manter o cartão em dia é essencial para proteger a saúde e aproveitar melhor o seu destino.

Pensando nisso, vamos mostrar a relevância de saber sobre as vacinas recomendadas antes de viajar para algum estado brasileiro. Listaremos as mais importantes e explicaremos, ainda, as providências necessárias para tornar a sua viagem mais segura e tranquila, caso o seu cartão de vacinas não esteja em dia. Boa leitura!

Por que é preciso estar em dia com as vacinas para viajar pelo Brasil?

Nosso país é imenso e suas características geográficas são bastante diferentes. Porém, todas as regiões brasileiras apresentam pontos em comum: a biodiversidade, por exemplo, tem belezas naturais exuberantes e, ao mesmo tempo, guarda perigos como o risco de contaminação por picadas de insetos.

Assim, as características topográficas e as variadas condições climáticas podem gerar circunstâncias que afetam a saúde do viajante. Tendo isso em vista, estar atento ao calendário de vacinação é um modo seguro de se proteger de diferentes doenças endêmicas, ou não, que podem acometer a saúde de quem viaja pelo território brasileiro em qualquer época do ano.

Vale destacar que a imunização é recomendada pelo Ministério da Saúde (MS) e pelos órgãos internacionais responsáveis pelo controle efetivo de doenças endêmicas e contagiosas. Logo, é preciso ficar de olho nas normas estabelecidas pelo Programa Nacional de Imunização do MS a fim de acatar as orientações sobre as vacinas para viajar indicadas para crianças, jovens, adultos, gestantes e idosos.

Independentemente de viajar para as áreas de risco, esse cuidado não se limita apenas às vacinas obrigatórias. Além dessas, outras também poderão ser exigidas do viajante como medida preventiva, principalmente em relação às doenças infectocontagiosas.

Para que a imunização realmente funcione, é necessário seguir um cronograma, já que alguns tipos de vacinas — como a da febre amarela, por exemplo — exigem um prazo de ação que varia entre 5 e 10 dias de antecedência da data da viagem.

Quais vacinas para viajar são recomendadas pelo Ministério da Saúde?

Listamos as vacinas mais indicadas para viajar pelos estados brasileiros com mais segurança. Confira!

Febre amarela

Em termos globais, a vacina contra a febre amarela é a única que pode ser obrigatória, mesmo em períodos de risco mínimo de contágio. Sua validade é de 10 anos e ela protege contra diversas doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como a dengue e a febre chicungunha. Esse mosquito também é o vetor do zika vírus, causador da microcefalia em bebês.

Logo, a vacina contra a febre amarela é recomendada para viajar dentro do Brasil, sobretudo para as áreas de matas e rios nas seguintes regiões:

  • Norte e Centro-Oeste — todos os estados;
  • Nordeste — Maranhão, sudoeste do Piauí e Bahia;
  • Sudeste — todos os estados;
  • Sul — sudoeste do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Febre tifoide

Para viajar para algumas regiões do país, principalmente Norte e Nordeste, é aconselhável receber a imunização contra a febre tifoide. Nas regiões citadas, o MS recomenda a vacinação porque há muitas áreas de risco devido às condições precárias de saneamento básico que acentuam as chances de contaminação pelos vetores da doença.

Poliomielite

O cenário global das endemias por poliomielite ainda apresenta situações de risco ou com surtos da doença. Também há possibilidades de importação de pessoas contaminadas oriundas de outros países.

O último caso de poliomielite no Brasil foi registrado em 1990. De lá para cá, as recomendações de imunização dos viajantes pelo país têm caráter preventivo. A dose da vacina deve ser administrada cerca de 4 semanas antes do dia previsto para a viagem.

Sarampo

Recentemente, todas as regiões do Brasil apresentaram casos confirmados dessa doença. Em 2019, foram registrados 3.339 casos de sarampo em 16 estados brasileiros. Alguns óbitos também foram notificados pelos órgãos competentes ligados à saúde pública.

Nos últimos meses, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul entraram na lista dos estados com surtos ativos de sarampo. Quem vai viajar para qualquer região do país precisa receber a imunização. Para surtir efeito, a vacina deve ser aplicada 15 dias antes de viajar.

Difteria e tétano

Essas são consideradas doenças graves e de caráter potencialmente letal, cuja medida preventiva é a vacinação. Em todos os estados brasileiros há riscos potenciais de contaminação, o que sugere a necessidade de imunização de viajantes para evitar o contágio dessas doenças.

Como saber se o cartão de vacinas está em dia?

Dadas as condições epidemiológicas de um país tropical, a carteira de vacinação é considerada um dos itens mais importantes para colocar em dia antes de viajar pelo Brasil. Ter esse cuidado torna a viagem tranquila, agradável e segura em qualquer região brasileira.

Nesse sentido, para atualizar o cartão de vacinas, as orientações variam conforme a idade. Observe com atenção!

Crianças

Basta levar a criança a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) pertencente à rede pública (SUS) de posse do seu cartão de vacinação. Converse com um médico ou enfermeiro e confira se o cartão está atualizado. Recomenda-se que as doses de vacinas infantis sejam administradas nas idades determinadas pelo calendário de vacinação.

Porém, se o prazo de validade de alguma dose já estiver ultrapassado, o ideal é retornar à unidade de saúde e solicitar a atualização das vacinas. Segundo o calendário, as crianças brasileiras — ou residentes no país — com até 10 anos deverão receber 15 vacinas. A maior parte das vacinas para viajar estão incluídas no calendário. Logo, manter o cartão da criança em dia também é importante nesse sentido.

Adultos e idosos

Tanto os adultos como os idosos também necessitam manter suas vacinas em dia. Além de assegurar a proteção efetiva, a vacina apresenta a função preventiva de contágio para indivíduos não imunizados. Assim, ter atenção à atualização do cartão de vacina é essencial para evitar riscos à saúde e também para adiantar esse processo de proteção contra eventuais endemias quando for viajar pelo Brasil.

Portanto, ficar atento às vacinas para viajar é essencial. Além disso, a adoção de alguns critérios também auxilia na prevenção e na promoção da saúde. Utilize repelentes, roupas e calçados adequados quando fizer trilhas em regiões de mata, por exemplo. Opte por hotéis e pousadas com infraestrutura adequada e que tenham portas e janelas com boa ventilação. A atenção a esses detalhes é um importante diferencial para tornar a sua viagem maravilhosa, segura e inesquecível.

Quer tornar a sua viagem ainda mais tranquila? Confira agora mesmo 5 dicas valiosas para viajar de carro em segurança!

 


Escreva um comentário