Além de trazer impactos sociais, econômicos e à saúde das pessoas, o novo coronavírus também tornou necessário o adiamento de alguns planos. Festas, eventos e férias tiveram que ser deixados para depois em função das medidas sanitárias estabelecidas. Com isso, muitas pessoas ficaram sem saber como remarcar viagem.

Os órgãos de defesa e proteção ao consumidor orientam que os turistas que compraram passagens aéreas, ingressos para eventos e pacotes de hospedagem negociem diretamente com os respectivos fornecedores, solicitando o adiamento dos serviços.

Quer descobrir como remarcar a sua viagem e garantir os seus planos para depois da pandemia? Então, acompanhe o nosso post!

É possível remarcar viagem sem custos extras?

De acordo com a Medida Provisória 948/2020, passagens, hospedagem e outros serviços turísticos devem ser remarcados sem custos ou disponibilizados em crédito. O prazo para fazer isso é de 90 dias contados a partir do dia 8 de abril.

No caso de troca por créditos, o prazo para utilização é de 12 meses contados a partir do encerramento do estado de calamidade pública, que se iniciou em 3 de maio. A devolução do valor pago antecipadamente está prevista na medida, mas o prazo de ressarcimento também se estende por 12 meses.

Já no caso das passagens aéreas, as regras são um pouco diferentes, pois pode ocorrer a cobrança da diferença de tarifas. Por exemplo, quem comprou uma passagem promocional corre o risco de ter que arcar com a tarifa cheia na hora de remarcar. Por isso, é importante planejar bem a nova data da viagem.

Como remarcar a viagem?

Remarcar a viagem é uma opção mais interessante para quem precisou adiar os planos. Afinal, o cancelamento dos serviços contratados pode resultar em multas, o que se refletirá no ressarcimento de valores inferiores ao investimento. Então, confira as dicas para reagendar suas férias com segurança!

Passagens aéreas

Como mencionamos, as passagens podem ser adiadas ou transformadas em créditos para utilização em outra data. No entanto, é preciso ter cuidado ao escolher o novo período, pois podem existir diferenças tarifárias.

De qualquer forma, ainda é mais interessante remarcar ou solicitar créditos do que cancelar, pois as multas por cancelamento podem ser elevadas dependendo da companhia aérea. De acordo com a Medida Provisória 925/2020, os créditos poderão ser utilizados em até 12 meses a partir da data original do voo.

Hospedagem

Depois de definir a nova data de sua viagem, é preciso verificar a disponibilidade do hotel ou pousada contratada antes de remarcar com a companhia aérea. Afinal, com tantos adiamentos no período da pandemia, pode ser que em algumas datas, como feriados locais, os estabelecimentos não tenham vagas.

É importante ter atenção às regras de sua reserva, especialmente se ela foi efetuada por meio de plataformas de hospedagem. Por exemplo, caso seu local de destino não tenha sido afetado pela pandemia, as alterações e cancelamentos seguem o que está descrito nas condições da reserva.

De qualquer maneira, vale a pena negociar diretamente com o fornecedor dos serviços, uma vez que em um cenário como o atual deve prevalecer o bom senso, atendendo às medidas sanitárias que visam controlar a disseminação de COVID-19.

Como avaliar a seriedade do prestador de serviços?

Negociar com o prestador de serviços também é uma maneira de analisar a sua preocupação com a qualidade do atendimento e o bem-estar do turista. Empresas sérias e comprometidas a proporcionar a melhor experiência certamente devem simplificar a negociação de novas datas.

Essa é uma das preocupações da Pousada dos Chás Hotel Boutique, que coloca a qualidade do atendimento e o bem-estar dos hóspedes em primeiro lugar. Se você precisar remarcar viagem para a Ilha da Magia, entre em contato conosco e reagende suas datas.

Você está enfrentando algum tipo de dificuldade para remarcar a sua viagem ou quer adiar seus planos e conhecer Florianópolis daqui a alguns meses? Deixe seu comentário abaixo e divida conosco a sua experiência!

 


Escreva um comentário