Você será mãe em breve e está planejando férias em uma cidade litorânea? Não se preocupe, não existem restrições para uma mulher grávida na praia, desde que a gestação não seja de risco e exija repouso, por exemplo.

Para aproveitar ao máximo a sua viagem, sem contratempos, alguns cuidados são necessários. Afinal, além da maior sensibilidade da pele, que pode manchar facilmente com o sol, as gestantes costumam conviver com alguns problemas, como náuseas, enjoos, má digestão e inchaço.

Porém, com o planejamento adequado, nada disso vai atrapalhar as suas férias. Quer saber quatro dicas de como prevenir problemas e viajar com segurança? Então, continue lendo o nosso post.

Quais são os riscos para a grávida na praia?

Durante a gestação, a mulher enfrenta um verdadeiro turbilhão de hormônios, que causa vários efeitos, como ganho de peso e inchaço, dores nas mamas, enjoos, entre outros. Além disso, o sol em excesso pode causar manchas, conhecidas como melasma, típicas dessa fase da vida feminina.

Outro problema que pode comprometer o conforto da futura mamãe é a falta de equilíbrio, causada pelo aumento de peso, especialmente concentrado na região abdominal. Além disso, o calor excessivo pode levar à desidratação se o consumo de líquidos não for suficiente.

Em mulheres grávidas, esse quadro é potencialmente grave, pois pode ser intensificado por vômitos (causados pelos enjoos naturais da gestante) e levar ao desenvolvimento de infecções urinárias. Quando não tratadas adequadamente, essas infecções aumentam o risco de parto prematuro — sem falar no desconforto.

Quais são os cuidados para evitar problemas?

Apesar desses riscos potenciais, não existe contraindicação para que grávidas frequentem praias ou piscinas. Com exceção dos casos de gestações de risco, que exigem repouso e medicamentos, a viagem é uma ótima oportunidade para relaxar e, também, para que o casal aproveite momentos a dois antes da chegada do bebê. Confira a seguir os cuidados necessários!

1. Hidratação

Como explicamos, o calor excessivo, aliado a possíveis quadros de náuseas ou hiperemese gravídica (enjoos e vômitos em maior intensidade), pode levar à desidratação. Os sintomas são dor de cabeça, tontura, diminuição da salivação e desmaios. Existe ainda o risco, que já citamos, de desenvolvimento de infecção urinária.

Assim, para evitar problemas, a gestante deve consumir muito líquido (preferencialmente água, sucos e água de coco). O ideal é ingerir cerca de dois a três litros por dia. Dependendo do local, é interessante optar por água mineral de modo a evitar o risco de possíveis contaminações. Outra boa opção são os chás, alguns, inclusive, ajudam a combater o inchaço.

2. Alimentação

A ideia de que a gestante se alimenta por dois não passa de lenda. Prefira alimentos leves, de fácil digestão e com os quais já esteja acostumada. Molhos e temperos em excesso podem agravar os casos de enjoo e azia, causando grande desconforto.

Conheça a Pousada dos Chás

3. Proteção solar

Invista em um protetor (ou bloqueador) com alto índice de proteção para evitar manchas e queimaduras desconfortáveis. O ideal é reaplicar o filtro solar a cada duas horas e se proteger com bonés ou permanecer em locais com cobertura. Além disso, prefira se expor ao sol antes das 10:00 ou após as 16:00.

4. Cuidado na água

Na praia, a grávida deve preferir locais com águas calmas para evitar que a arrebentação comprometa o seu já frágil equilíbrio. Em locais com mais ondas, é necessário cuidado para evitar que a água se choque com força contra a barriga, o que, dependendo da situação, pode até causar contração uterina e sangramentos.

A fim de evitar que isso ocorra, se houver ondas, a grávida deve se virar de costas para a arrebentação. Além disso, é importante sempre entrar acompanhada no mar para evitar possíveis acidentes.

Como aproveitar ao máximo esse período de descanso?

Com as precauções necessárias, esse período de descanso na natureza é muito benéfico à gestante. Ainda mais em uma fase da vida com tantas mudanças: a pausa na rotina traz mais benefícios do que riscos.

De qualquer forma, sempre consulte o obstetra antes de viajar, leve os medicamentos necessários e tenha o contato do médico sempre à mão. Com os cuidados adequados, não há nenhum problema para a grávida na praia, muito pelo contrário!

Pronta para curtir o seu merecido descanso? Aproveite a viagem, mas comece a se preparar para em breve levar junto o seu bebê.

 


Escreva um comentário