As férias em família são sempre um período em que desejamos conhecer lugares diferentes, que nos proporcione boa gastronomia e diversão. Quem está de férias em Jurerê e deseja conhecer o Sul da Ilha não pode deixar de conhecer o bairro Ribeirão da Ilha, em Florianópolis, que oferece todas essas dessas opções!

Conhecida como a segunda região mais antiga da cidade,  Ribeirão da Ilha é um local muito indicado para turistas que gostam de destinos históricos e fica a 40 km de Jurerê. Quer conhecer um pouco mais sobre esse destino? Então, continue a leitura!

Qual a história do Ribeirão da Ilha?

Os primeiros navegadores que chegaram na região, que hoje é Florianópolis, foram os portugueses e espanhóis, em 1506. No entanto, somente em 1756, por ordem do rei de Portugal, cerca de 60 famílias açorianas se mudaram para a região e se tornaram, junto com os nativos, responsáveis pela colonização efetiva da área.

Os primeiros anos desse período da colonização foram marcados pela agricultura, pecuária e pela pesca. À época, Ribeirão da Ilha era um distrito de Florianópolis, mas ao longo do tempo, foi integrada à cidade.

Conheça a Pousada dos Chás

Quais são os pontos turísticos?

Ao chegar ao Ribeirão da Ilha, já nos deparamos como um dos pontos turísticos históricos da cidade, a Igreja de Nossa Senhora da Lapa, que levou 30 anos para ficar pronta. Sua inauguração ocorreu apenas em 1806. Um outro marco histórico é que no ano de 1815, a igreja recebeu a visita de Dom Pedro II. Uma vez que o local exibe uma arquitetura centenária, foi tombado como patrimônio, por uma lei municipal de 1975.

O Ecomuseu do Ribeirão é outro local que não pode ser deixado fora do seu roteiro. Ele representa a estrutura da colonização açoriana datada de 1974. Dessa forma, o museu possui uma mantém as características de propriedade rural – com uma casa, espaço de plantação e engenho de farinha de mandioca.

Qual é o prato típico?

Para as pessoas que gostam de frutos do Mar, a cidade de Florianópolis é o destino ideal. Devido aos colonizadores açorianos que se envolveram com a pesca, a região oferece diversos pratos típicos com uma mistura de ingredientes.

A gastronomia de Ribeirão da Ilha não se diferencia disso. Além da arquitetura colonial, um dos principais atrativos para os visitantes é a ostra. A baía do bairro sempre foi o espaço de pesca das ostras, mas atualmente, a população realiza o cultivo das ostras em fazendas marinhas.

Essa forma de criação fez com que o bairro se tornasse uma especializada Vila Gastronômica nessa iguaria. Como sugestão de restaurantes, você não pode deixar de conhecer o Ostradamus e o Posto do Contrato.

Como chegar em Ribeirão da Ilha?

Como Ribeirão da Ilha fica na região sul, para chegar lá de carro, você deve sair de Jurerê e seguir pela Rodovia Francisco Arcanjo Grillo até a Rodovia Jornalista Maurício Sirotski Sobrinho. Depois, você segue até a Rodovia José Carlos Daux em direção a Rodovia Admar Gonzaga, passando na SC-405 para a Rodovia Aparício Ramos Cordeiro para Ribeirão da Ilha.

De ônibus, você pode pegar o transporte Executivo Jurerê, no sentido de TECIF e depois trocar pelo Executivo Ribeirão da Ilha em direção do Bairro Ribeirão da Ilha.

Apesar de estar um pouco distante de Jurerê, você não pode deixar de incluir Ribeirão da Ilha no seu roteiro de viagem.

Quando ir a região?

Para visitar a região, o período ideal é no começo do outono, entre os meses de março e abril. Nessa época do ano, é quando o tempo está mais firme e não é período de alta temporada, ou seja, não há muita movimentação de pessoas.

O período de janeiro e fevereiro são os meses mais quentes do ano. No entanto, essa época corresponde a alta temporada.

O Ribeirão da Ilha é um dos destinos históricos que você não pode deixar de visitar quando for a Florianópolis. Quer saber mais sobre praias na cidade? Leia nosso texto sobre a Praia Pontas das Canas e saiba mais.

Ficou interessado em saber mais sobre os encantos da Ilha da Magia? Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos sobre Florianópolis e região.

 


Escreva um comentário