Antes de arrumar as malas e sair de férias, é preciso organizar vários detalhes, certo? Especialmente no que se trata de dinheiro, começar a se preparar logo garante segurança e a possibilidade de vivenciar experiências incríveis na viagem. Por isso, é essencial investir em um bom planejamento financeiro.

Veja neste artigo por que ele faz tanta diferença para as suas férias e saiba como fazer o seu. Boa leitura!

Por que fazer um planejamento financeiro antes de viajar?

Viajar é uma das melhores formas de se livrar do estresse. Além disso, as novas experiências que você vive estimulam o cérebro a trabalhar. Isso faz diferença não só para torná-lo mais ativo, mas também pode ajudar no combate a doenças, como a depressão.

Entretanto, antes de colher os benefícios, é preciso pensar em cada detalhe. Dificilmente alguém pega a mala e sai de casa sem planos. Aliás, isso nem faz bem. Sem planejamento financeiro ou de qualquer outro tipo, você pode se deparar com imprevistos que, além de arruinarem suas férias, podem aumentar o estresse e fazer mal.

Desse modo, o planejamento financeiro não só garante uma viagem tranquila e confortável, mas também prepara você para qualquer situação. Assim, durante o passeio, só é preciso relaxar e aproveitar o destino.

Como fazer um planejamento financeiro sem deixar nada faltar?

Diversos detalhes precisam constar em seu planejamento financeiro para que a viagem seja perfeita. Veja a seguir quais são eles!

Escolha seu destino

Toda viagem precisa de um destino. Por isso, seu primeiro passo é saber para onde ir. Algumas pessoas costumam juntar o dinheiro primeiro e depois decidir o local das férias. Porém, se você definir o seu destino ideal, a espera vai ser mais prazerosa e será possível pensar melhor nos recursos financeiros. Assim, vai saber em quanto tempo terá o valor necessário.

Outro ponto importante nesse sentido é que tanto a duração da viagem como o orçamento final dependem do destino. Sabendo disso, você pode tomar decisões melhores. Por exemplo, se juntando dinheiro por um ano é possível passar sete dias no destino ideal, que tal juntar por mais seis meses e estender a viagem ou fazer um passeio mais caro?

Defina um orçamento

Tenha um orçamento para tudo. Saiba exatamente quanto custa cada atração turística, refeição e tudo o que quer fazer no destino. Desse modo, fica mais fácil poupar o necessário e você até se anima. Por exemplo, guardou 100 reais? Já consegue ter um jantar naquele restaurante legal.

Além disso, lembre-se de incluir uma margem de segurança para imprevistos e despesas burocráticas, como taxas de câmbio e seguro de viagem. Aliás, nunca faça corte em aspectos essenciais como esse. Mesmo viajando no Brasil, um seguro pode ajudar muito no extravio de mala ou outros acontecimentos inesperados.

Outra dica é que, se você precisa de moeda estrangeira, conforme vai juntando, já pode acompanhar os preços baixos de câmbio e comprá-la aos poucos para fazer seu dinheiro render. Além disso, definir como vai levar os valores garante a segurança e ajuda a evitar certas taxas. Uma opção interessante é usar cartões pré-pagos.

Pesquise a hospedagem

Escolher o hotel será seu próximo desafio. Nesse momento, vários aspectos precisam ser avaliados:

  • preço;
  • qualidade;
  • localização;
  • serviços;
  • benefícios.

Outro ponto importante é a sua experiência. Você sonha em ficar em um hotel de luxo? Quer ficar tranquilo em uma pousada aconchegante ou conhecer uma diversidade de pessoas em um hotel maior? Tudo isso faz diferença.

Além disso, é preciso definir no planejamento financeiro quando é o melhor momento de compra. Para isso, tenha todas as informações possíveis, entre em contato com o estabelecimento e negocie a sua estadia. A dica aqui é não ficar esperando muitas promoções ou você pode perder uma boa oportunidade e pagar mais caro.

Crie um roteiro de atividades

Definir o que fazer no destino escolhido é crucial para uma boa viagem. Afinal, ter uma programação torna o passeio mais produtivo. Assim, você economiza tempo e dinheiro já sabendo o que quer e aproveita melhor cada momento.

Para isso, é importante criar um roteiro de atividades ao elaborar o planejamento financeiro. Dessa forma, você identifica passeios que pode fazer de forma gratuita e contabiliza quanto vão custar os pagos. Outra questão é levar em conta as atividades necessárias para quem viaja com você, como as crianças.

Defina as suas datas

Sabemos que às vezes é difícil definir datas para viajar, mas quanto mais precisão você tiver, mais fácil será organizar tudo. Aliás, as datas estão diretamente ligadas ao destino e orçamento.

Por exemplo, se você pode viajar no meio e no fim do ano e quer aproveitar as férias para ir à praia, talvez a melhor escolha seja ir em julho. Assim, em baixa temporada, tudo será mais barato. Mas, se gosta de conhecer pessoas e curtir o verão, a viagem será mais satisfatória em dezembro mesmo que seja mais cara na alta temporada.

Procure promoções

Assim como não é bom esperar demais, também não é indicado comprar a primeira passagem que você encontrar. Atualmente, existem diversos sites que reúnem informações sobre viagens. Por isso, vale a pena fazer uma pesquisa aprofundada para garantir as melhores opções.

Além disso, pesquise promoções em tudo o que puder. De passeios a restaurantes, é importante saber se há oportunidades de economizar. Por exemplo, com um cartão de descontos, você pode pagar menos e usar o dinheiro que sobrou em outro passeio.

Se você quer aproveitar as férias de verdade, é essencial fazer um bom planejamento financeiro antes de viajar. Assim, consegue planejar todos os detalhes, juntar dinheiro suficiente e aproveitar todas as promoções e descontos disponíveis. Por consequência, a sua viagem será mais confortável e segura e, dificilmente, haverá algum imprevisto. Então, poderá curtir as férias ao máximo!

Gostou deste post? Assine nossa newsletter e receba mais artigos para planejar as férias ideais!

 


Escreva um comentário